4 de jun de 2018

Um Homem Segundo o Coração de Deus

Um Homem Segundo o Coração de Deus

Achei a Davi, filho de Jessé, varão conforme o meu coração, que executará toda a minha vontade (Atos 13.22b).
O Próprio Senhor dá testemunho de Davi. Ele é um dos personagens bíblicos que mais gosto, talvez por que ele foi uma pessoa que cometeu erros, não foi perfeito. Creio que isso me serve de consolo. Então porque mesmo assim Deus dá esse testemunho a respeito dele? Não pretendo aqui enumerar todas as qualidades de um Homem Segundo Coração de Deus, mas algumas que pode nos ajudar:

 Coragem

O Homem segundo o coração de Deus é intrépido e corajoso por que ele crê que a capacidade que tem não vem dele mas do Senhor(2Co 3.4-5).



Uma das estórias mais conhecidas da bíblia é a do jovem Davi lutando contra o gigante Golias. Davi havia sido enviado por seu pai à batalha para ver como estavam os seus irmãos. Ele deparou com uma cena que o intrigou: O gigante Golias afrontando o exército de Israel. Durante 40 dias, Golias saia a desafiar a Israel para que enviasse apenas um homem para lutar com ele. O vencedor do duelo faria o povo do oponente como escravo (1Sm 17:4-11). Era o destino da Nação que estava em jogo, mas todos recuaram ante aquele desafio.

Naquele momento Davi entrou em cena e, indignado com a situação, apresentou-se ao rei Saul e se ofereceu-se para o duelo. Respondeu Saul: "Você não tem condições de lutar contra este filisteu; você é apenas um rapaz, e ele é um guerreiro desde a mocidade". (1Sm 17:33 NVI)

Davi contou seu testemunho de fé: O teu servo matou tanto o leão como o urso; este incircunciso filisteu será como um deles, porquanto afrontou os exércitos do Deus vivo. Disse mais Davi: O SENHOR me livrou das garras do leão e das do urso; ele me livrará das mãos deste filisteu. Então, disse Saul a Davi: Vai-te, e o SENHOR seja contigo. (1Sm 17:36-37 ARA)

Davi mostrou a sua intrepidez, ele não se via como as pessoas o viam: pequeno, fraco e incapaz de lutar contra o gigante. Mas acreditava que poderia vencer o guerreiro Golias ( como foi com o leão e o urso). Ele creditava seu sucesso e dava toda glória ao SENHOR.
Sonhando os Sonhos de Deus

Sonhando os Sonhos de Deus


Salomão amava ao Senhor, andando nos estatutos de Davi, seu pai (...) Foi, pois, o rei a Gibeão para oferecer sacrifícios ali, porque aquele era o principal dentre os altos; mil holocaustos sacrificou Salomão naquele altar. (1Re 3.3-4). 
Por mais que se fale sobre amar a Deus, só há uma forma de demonstrar: agindo (leia também: O amor). Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, este é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei e me manifestarei a ele. (Jo 14:21).
Salomão sacrificou mil holocausto e naquela mesma noite o Senhor lhe apareceu em sonhos e disse: Pede o que quiseres que te dê (1Re 3.5).

A bíblia nos ensina que pedimos mal e por isso não recebemos (Tg 4.3). Fico imaginando em quantas oportunidades recebemos a visitação do Senhor e a desperdiçamos. Isso não aconteceu com Salomão.

Sabemos que Salomão era muito jovem. E como qualquer pessoa de sua idade, nutria muitos sonhos e desejos em seu coração. Há uma tendência natural no homem que o faz satisfazer o seus próprios interesses e esquecer dos propósitos do Criador. Mas nesse teste em que tantos decepcionam a Deus, Salomão passou com louvor.

Mesmo cheio de desejos e sonhos, e esses conhecidos pelo Senhor (1Re 3.11), não vacilou ao receber a visitação divina. E disse Salomão: De grande beneficência usaste tu com teu servo Davi, meu pai, como também ele andou contigo em verdade, e em justiça, e em retidão de coração, perante a tua face; e guardaste-lhe esta grande beneficência e lhe deste um filho que se assentasse no seu trono, como se vê neste dia. Agora, pois, ó SENHOR, meu Deus, tu fizeste reinar teu servo em lugar de Davi, meu pai; e sou ainda menino pequeno, nem sei como sair, nem como entrar. E teu servo está no meio do teu povo que elegeste, povo grande, que nem se pode contar, nem numerar, pela sua multidão. A teu servo, pois, dá um coração entendido para julgar a teu povo, para que prudentemente discirna entre o bem e o mal; porque quem poderia julgar a este teu tão grande povo? (1Rs 3:6-9)

Salomão reconheceu que a posição que ele ocupava (pois havia assumido o trono de seu pai, Davi) já era uma grande dádiva de Deus. Entendeu também a sua posição de servo e tocou o coração do Senhor demonstrando o desejo de cuidar do povo dEle.
Sabia o quão precioso aos olhos de Deus é o povo que Ele escolheu. Há um ditado antigo: “Quem adoça a boca de meu filho adoça a minha boca”. Nesse ponto Salomão adoçou a boca de nosso amoroso Pai.
Poderia ter escolhido riquezas e glórias (1Re 3.11), mas preferiu abrir mão dessas opções para agradar o coração do Senhor, pedindo sabedoria para cuidar do povo que Deus ama.
Amar a Deus é amar tudo aquilo que Ele ama.
Salomão abriu mão de seus sonhos para realizar os sonhos de Deus. Quantas coisas queremos receber, mas não somos capazes de deixar os nossos desejos egoístas e não entendemos porque Deus não responde. Seríamos capazes de abrir mão de nossos sonhos, para realizar os sonhos de Deus? O Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo é diferente daquilo que o mundo nos ensina: Para viver é preciso morrer (Jo 12.24, Rm 6.2-4); para receber, devemos dar (Lc 6.38); para ser o maior tem que ser o menor (Lc 22.26).

João afirma: E esta é a confiança que temos nele: que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve. E, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizemos. (1Jo 5:14-15)

Antes de pedirmos devemos saber o que o Senhor quer de nós. Dessa forma o nosso Deus, que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos (Ef 3.20), nos atenderá. Foi o que aconteceu, Salomão demonstrou o interesse em agradar ao Senhor e como resposta ele obteve tudo o que sonhava: E também até o que não pediste te dei, assim riquezas como glória; que não haja teu igual entre os reis, por todos os teus dias. (1Rs 3:13)

Sonhemos os sonhos de Deus. Certamente não seremos decepcionados pelo Senhor
Porque Deus não é injusto para se esquecer da vossa obra e do trabalho da caridade que, para com o seu nome, mostrastes, enquanto servistes aos santos e ainda servis. Mas desejamos que cada um de vós mostre o mesmo cuidado até ao fim, para completa certeza da esperança; (Heb 6:10-11).