4 de jul de 2008

É Tempo de Guerra


E ACONTECEU que, tendo decorrido um ano, no tempo em que os reis saem à guerra, enviou Davi a Joabe, e com ele os seus servos, e a todo o Israel; e eles destruíram os filhos de Amom, e cercaram a Rabá; porém Davi ficou em Jerusalém (2 Samuel 11:1) -

Davi vivia um momento muito bom em sua vida. Era um rei respeitado e temido. Talvez, por isso, ele não foi à guerra, apesar da bíblia dizer que era tempo de ir.
O aparente comodismo que vivia Davi é algo muito comum no ser humano. Muitas pessoas que crêem no Senhor, após um período acaba cedendo ao comodismo e esquecem do que Jesus disse:
Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada (Mateus 10:34). O Senhor nos chama a guerrear, para isso ele trouxe a espada que é uma arma de ataque. Existe uma guerra sendo trava da no mundo espiritual. E, desde os dias de João o Batista até agora, se faz violência ao reino dos céus, e pela força se apoderam dele (Mateus 11:12).
Porém o povo de Deus não está querendo muito saber da guerra. Ao experimentar os benefícios do Senhor acomodam-se e esquecem que foram chamados a guerrear. Mas o justo viverá da fé; E, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele (Hebreus 10:38). Não dá para recuar. E Jesus lhe disse: Ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus (Lucas 9:62). Não dá para olhar para trás.
Davi, o homem segundo o coração de Deus, experimentou uma situação que todos aqueles que se acomodam e deixam de guerrear experimentam: Caiu no pecado. Cometeu um adultério e um homicídio (2 Sm 11:2-15).
O motivo de muitos homens e mulheres de Deus cairem hoje no pecado é porque deixaram de ir para a guerra. Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo. Ninguém que milita se embaraça com negócios desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra. E, se alguém também milita, não é coroado se não militar legitimamente (2 Timóteo 2:3-5).
Muitos estão se embaraçando com os negócios desta vida. E a que caiu entre espinhos, esses são os que ouviram e, indo por diante, são sufocados com os cuidados e riquezas e deleites da vida, e não dão fruto com perfeição (Lucas 8:14).
Mas porque isso ocorre? Porque perdemos o alvo?
Pela fé habitou na terra da promessa, como em terra alheia, morando em cabanas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa. Porque esperava a cidade que tem fundamentos, da qual o artífice e construtor é Deus. Todos estes morreram na fé, sem terem recebido as promessas; mas vendo-as de longe, e crendo-as e abraçando-as, confessaram que eram estrangeiros e peregrinos na terra. Porque, os que isto dizem, claramente mostram que buscam uma pátria. E se, na verdade, se lembrassem daquela de onde haviam saído, teriam oportunidade de tornar. Mas agora desejam uma melhor, isto é, a celestial. Por isso também Deus não se envergonha deles, de se chamar seu Deus, porque já lhes preparou uma cidade. (Hebreus 11:9-10,13-16)
Perdemos o alvo porque esquecemos que somos forasteiros nesta terra. E que, enquanto aqui estivermos, teremos que ir à guerra. Não podemos descansar.
Algumas pessoas se perguntam: porque o imigrante chegou ao Brasil pobre e prosperou? Eu posso te responder: Porque ele tinha a consciência de que esta terra não é dele. Por ser forasteiro teve que fazer mais do que os filhos da terra. Não perdeu seu tempo em distrações e , concentrado em seu objetivo, trabalhou duro. Não é o que Jesus diz? Assim também vós, quando fizerdes tudo o que vos for mandado, dizei: Somos servos inúteis, porque fizemos somente o que devíamos fazer
(Lucas 17:10).
Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos (Judas 1:3)

SHARE THIS

Author:

Etiam at libero iaculis, mollis justo non, blandit augue. Vestibulum sit amet sodales est, a lacinia ex. Suspendisse vel enim sagittis, volutpat sem eget, condimentum sem.

1 comentários:

Deixe seu comentário.